Posted on: Fevereiro 26, 2020 Posted by: Graca Freire Comments: 0

9.00

CONTACTE-NOS










    Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório

    Eivado de um humor negro que oscila entre a ternura e a revolta, esta pequena jóia literária narra um conjunto de instantâneos da vida de um pai a braços com “dois fins do mundo”, os seus dois filhos deficientes profundos. Marcadamente autobiográfico, o livro constituiu a grande sensação literária da rentrée francesa de 2008, ocupando por diversas semanas os tops de vendas. Uma abordagem inaudita sobre a deficiência mental, um livro de antologia que cativará todos os leitores. «Que fazer? Chorar? Lamentar-se? Maldizer Deus, o Céu e a Terra? Revoltarse? Resignar-se? Compadecer-se? Após tantos anos de provações e de silêncio, Jean-Louis Fournier escolheu o humor. Quase o riso. Humor negro e um sorriso redentor.