Posted on: Julho 22, 2016 Posted by: Graca Freire Comments: 0

13.00

CONTACTE-NOS










    Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório

    Uma mãe que não a amava o suficiente, um pai que a amava demais.
    A família de Júlia era a imagem de respeitabilidade.
    Para o mundo exterior era classe média, decente, carinhosa.
    Mas a mãe não a amava o suficiente. E o pai amava-a demais.
    Entre os oito e os treze anos, o pai de Júlia abusou dela sexualmente. Leal à família e desesperada por mantê-la intacta, aquilo tornou-se o segredo de ambos. Mesmo enquanto tentava entender o que lhe estava a acontecer, Julia percebeu que revelar a verdade destruiria a sua família.
    Quando finalmente gritou a pedir ajuda, foi rotulada de mentirosa.
    Durante a adolescência, começou a duvidar da sua própria sanidade. Teria o abuso realmente acontecido? O pai não podia ter feito aquilo… pois não?
    Esta é a dolorosa história de como o pai de Júlia abusou da sua confiança e a privou da infância; mas é também a história de como, anos mais tarde, Júlia confrontou com êxito o seu passado doloroso e começou a criar para si própria um futuro cheio de significado.